terça-feira, 17 de maio de 2011

Busco no incógnito da alma memórias arquivadas amareladas pelo massacre imperdoável do tempo, aperto rewind no controle remoto e assisto a tragédia do desencontro, onde a distância, império da saudade, é o protagonista do filme épico da vida. O peito dói em nostalgia, mas caminho feliz, estou exatamente no lugar certo!

2 comentários:

contato disse...

muitissimas felicidades..
dayane

Anônimo disse...

Day q surpresa..
obrigado...pra vc tb!
Tim